SAÚDE E ESPORTE

Unidades de Saúde

Participantes

Atividades Físicas

Atividades Sócio-Educativas

Ubs.Angela Rosa

35 pessoas

2ª,4ª e6ªfeiras às 7:00hs. Local: SESI

Todas às últimas 6ª feiras -7:30hs

Ubs Aeroporto I

30 pessoas

2ª e 4ª e6ª feiras às 7:30hs. Local:Ubs AeroI

Mensalmente na UBs

CAPS

20 pessoas

2ª,4ªe6ªfeiras às 8:30hs. Local: Caps

Mensalmente no Caps

Ubs Guanabara

20 pessoas

2ª,4ª e6ªfeiras-às 8:10hs.

Local:Pq.Fernando Costa

Todas as 5ª feiras no Pq.Fernando Costa

Ubs. Horto

30 pessoas

2ª,4ªe6ªfeira às 7:00hs. Local:Salão da Ubs

Quinzenalmente às 4ªfeiras na UBs

Ubs Leporace

60 pessoas

2ª,4ªe6ªfeiras às 7:00hs. Local:C. Comunitário

Quinzenalmente às 5ªfeiras –C.Comunitário

Ubs Paulista

20 pessoas

2ªe4ªe6ªfeiras às 8:45hs. Local:C.Comunitário

Mensalmente na Ubs

Ubs Planalto

35 pessoas

2ª,4ª e6ªfeiras-9:10hs. Local:Capela S.Mônica

Semanalmente 3ªfeiras Capela S. Mônica

Ubs Sta. Terezinha

60 pessoas

2ª,4ª e6ª feiras às 7:00hs. Local:Lions Clube Sobral

Semanalmente 3ªfeiras no Lions Clube

Ubs Estação

30 pessoas

2ª,4ªe6ªfeira-local a definir

Mensalmente

Ubs Aeroporto III

60 pessoas

2ª,4ªe6ªfeiras às7:00hs.

Local: C.Comunitário

Mensalmente no Centro Comunitário

Ubs Paulistano

30 pessoas

2ªe4ªe6ªfeira às 7:00hs.

Local: Igreja Católica

Mensalmente na UBs

Ubs Progresso

30  pessoas

2ª.4ª e6ªfeiras às 7:00hs. Local:C.Comunitário

Mensalmente na Ubs

Ubs Brasilândia

25 pessoas

2ª,4ªe6ªfeiras às 7:00hs.  Local:Capela S. Francisc

Mensalmente na Ubs

Ubs São Sebastião

35 pessoas

2ª,4ªe6ªfeira

Mensalmente na Ubs

 

 

3ca8c9d088d666782f9449406b66f78e   35bfa9a8eec1fa932426ec4d87381240   040bf52126e5f59fb831f604ce2c221d
56e746e8027d5928292b9af907271f8d   56e746e8027d5928292b9af907271f8d   bb517b1250e6d79531b258f3390fd289
bb517b1250e6d79531b258f3390fd289   ee6c5097fb598ff4013abc623aac2686   f67cf4207423f6129d25725d1b885a3e

 

I- APRESENTAÇÃO:

O Projeto Vida Viva – Saúde e Esporte foi implantado no Município de Franca no ano de 1.999, como proposta de trabalho e estratégia de ações preventivas e educativas.

No segundo semestre de 2.003, vários profissionais das Secretarias de Saúde e Esporte, realizaram um Monitoramento do Projeto, com o objetivo de avaliar o trabalho, organizar as atividades e definir diretrizes com a intenção de estabelecer uma padronização e integração das ações.

Atualmente o Projeto é desenvolvido em 15 Unidades de Saúde: Ubs Ângela Rosa, Ubs Aeroporto I, Caps, Ubs Guanabara, Ubs Horto, Ubs Leporace, Ubs Paulista, Ubs Jd. Planalto, Ubs. Santa Terezinha, Ubs Aeroporto III, Ubs Brasilândia, Ubs Paulistano, Ubs Progresso, Ubs São Sebastião e PSF Jd. Palma. A coordenação é realizada pelo Serviço Social das Unidades de Saúde e a  equipe envolvida é composta pelos seguintes profissionais: Professor de Educação Física, Enfermeira, Médico Clínico Geral, Fonoaudióloga, Psicóloga, dentista, conta com o apoio da nutricionista da rede.

II- INTRODUÇÃO: 

O Projeto visa efetivar uma política de atendimento que enfoque as atividades de prevenção e cuidados com a saúde para melhoria da qualidade de vida dos usuários.

Tem como proposta, o desenvolvimento de atividades físicas, sócio-educativas e de lazer, \ próximas às Unidades de Saúde, para favorecer a integração dos usuários e a utilização dos recursos disponíveis na comunidade, sendo uma estratégia importante que tem sido assumida e adaptada às diversas realidades pelas equipes.

Dessa maneira, as atividades devem ser realizadas através de: assistência à saúde, orientações e informações, danças, jogos cooperativos e esportivos, recreação e lazer, ações de educação em saúde. Além de outras atividades que favoreçam a socialização do usuário e a integração do serviço de saúde com a comunidade, relacionadas à divulgação do Projeto nos Serviços Municipais e na comunidade, ampliando assim, o acesso e a participação dos usuários.

A integração é uma diretriz que deve ser reconhecida e assumida pela equipe, pois é neste enfoque de envolvimento, compromisso, divisão de responsabilidades, que são ampliadas as possibilidades de mudanças dos trabalhadores e usuários envolvidos, humanizando assim, as ações de prevenção e promoção da saúde.

As atividades de integração entre os diversos Grupos Vida Viva e das equipes envolvidas, amplia também as idéias do enfoque proposto e multiplica as ações sócio-educativas, de exercício de cidadania, entre outros.

A troca de conhecimentos entre os membros da equipe das diversas áreas, é importante e determinante para que haja um bom desenvolvimento do trabalho, assim, torna-se imprescindível uma equipe mínima na coordenação do Projeto, sendo indicado três profissionais. Cada profissional, mediante formação e vivência, pode colaborar através de uma linguagem simples , direta e bem ilustrada, com exemplos e demonstrações práticas e viáveis, utilizando de recursos básicos, com baixo custo e acessíveis.

III- JUSTIFICATIVA: 

A I Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada no Canadá em 1.986, resultou  a Carta de Ottawa que estabelecem noções de qualidade de vida, participação e parcerias que mobilizam o Estado para garantir políticas saudáveis e estimular a participação comunitária nas políticas públicas.

Em 1.988, na Austrália na II Conferência Internacional de Promoção à Saúde, culminou na Declaração de Adelaide, propondo a equidade da promoção da saúde da população.

A Constituição Federal, de 1.988, prevê ações de prevenção, acesso aos serviços de saúde do SUS e participação da comunidade em Projetos de integração e cidadania.

As condições de vida e de trabalho das populações, tem influenciado consideravelmente sobre a saúde, entre elas podemos destacar: as desigualdades sociais, o estresse, a exclusão social, o ambiente de trabalho, o desemprego, as dependências.

O Projeto Vida Viva, proporciona melhor qualidade de vida através do auto cuidado com atividades físicas e sócio-educativas, além do apoio social nas comunidades, gerando assim melhoria das relações sociais interpessoais, prevenindo e reduzindo doenças físicas e emocionais.

O Projeto estimula alternativas inovadoras e socialmente inclusivas, contributivas no âmbito das ações de promoção à saúde, ampliando os processos de integração baseados na cooperação, solidariedade e gestão democrática.

IV- METODOLOGIA

Nesta perspectiva, a abordagem grupal é o melhor suporte para o desenvolvimento do trabalho, estimula a participação, a troca de experiências e a maior abertura do Grupo na proposta de educação em saúde.

Dessa maneira, um instrumento educativo que estimula a socialização e participação dos usuários são os Jogos Cooperativos, pois amplia a possibilidade de todos participarem independente das condições pessoais e limitações físicas.

A abordagem individual é considerada tão relevante quanto a grupal, pois o atendimento das necessidades pessoais, fortalece a pessoa para a vivência coletiva.

A autonomia da equipe de saúde é importante, pois fortalece a participação, os vínculos e as responsabilidades profissionais. Assim a organização do fluxo de atendimento dos usuários pode ser estabelecida conforme a realidade de cada Unidade de Saúde, sendo indicado como procedimento único que o usuário seja avaliado por cada membro da equipe, em razão das condições individuais que devem ser consideradas no grupo.

As atividades podem ser realizadas através de dinâmicas, atividades físicas, recursos áudio visuais, cartazes, panfletos, cursos planejados, Semanas de Saúde, Semana do Idoso, Seminários e outros.

Os procedimentos indicados são:

- desenvolver atividades de educação em saúde com informações, orientações, atividades físicas, socializantes e recreativas, permitindo aos usuários expressar sentimentos, dúvidas, incertezas, criar vínculos de amizade e afeto;

- favorecer espaços para que vivenciem e experimentem sensações e emoções, compreendidas na valorização da própria vida, no cuidado com o corpo, nas relações estabelecidas e outras;

-facilitar o acesso dos usuários aos recursos disponíveis na rede pública, identificando e encaminhando sempre que necessário;

- estimular a adesão dos usuários ao Projeto, já que as ações desenvolvidas melhoram a qualidade de vida, a solidariedade e a convivência em grupo;

Desta maneira indicam aos membros da equipe:

Assistente Social: Realizar a inscrição do usuário no Projeto, orientando sobre seu funcionamento e encaminhar para os profissionais da equipe para os devidos atendimentos. Abordar questões relacionadas ao desenvolvimento humano das pessoas, estimulando as capacidades e habilidades através da educação em saúde e qualidade de vida: autonomia, auto-estima, independência, participação, exercício de cidadania, direitos sociais, relações afetivas e familiares, relações de gênero, sexualidade, vida comunitária , temas do cotidiano e meio ambiente,etc.

Enfermagem: enfocar aspectos relacionados à educação em saúde e qualidade de vida do adulto: resgatar a auto-estima, sensibilizar o portador de doenças, sua cronicidade, hipertensão, diabetes, tabagismo, obesidade e outros. A importância das atividades físicas e de Lazer para o controle e prevenção das doenças, monitoramento da saúde com consultas e exames, aferição de PA e outros.

Fonoaudióloga: Trabalhar as funções neuro vegetativas, respiração, mastigação. Deglutição e audição, próteses e perdas dentárias, alteração de comunicação, produção da fala, etc.

Médico: O atendimento individual e/ou grupal deve ser usado como veículo de comunicação entre paciente e médico que realizará a prevenção e o tratamento de saúde.  A  avaliação das condições de saúde do usuário é essencial para a inclusão no programa, que será realizado mediante atestado médico.

O trabalho sócio educativo visa motivar os usuários quanto aos cuidados com a saúde que é essencial para que haja uma percepção da necessidade da colaboração ativa no tratamento mediante suporte oferecido pela equipe.

Orientar sobre o processo saúde/doença, conscientizando os usuários quanto a instalação e agravo de problemas físicos e emocionais.

Professor de Educação Física: Desenvolver as atividades físicas, utilizando a música e expressão corporal como instrumento de socialização do grupo por meio de exercícios localizados, atividades rítmicas, jogos (pequenos e grandes), rodas cantadas, trabalho articular, alongamentos, brincadeiras, eventos, passeios, caminhadas, entre outros.

Nutricionista: Desenvolver um trabalho de orientação grupal sobre a importância da alimentação como prevenção de agravos na saúde como: obesidade, hipertensão, diabetes e outros.

V- POPULAÇÃO ALVO:

 

O atendimento está voltado aos usuários atendido nas Unidades de Saúde do SUS do município, de ambos os sexos e com idade mínima de 18 anos.

Será realizado uma avaliação pela equipe, para inclusão dos usuários no Projeto, considerando as condições de saúde ( com exigência de apresentação do Atestado Médico), sócio-econômicas, residentes na região da Unidade, entre outros aspectos não indicados aqui.

IV- CRONOGRAMA

As atividades físicas serão realizadas duas vezes por semana, com uma hora a duas de duração. As reuniões sócio-educativas serão realizadas mensalmente.

A critério da equipe da Unidade, poderão  ser realizadas outras propostas dentro dos objetivos do Projeto, como passeios culturais e de lazer, e outros.

A coordenação organizará festas de confraternização onde serão reunidos todos os usuários do Projeto no Município, com o objetivo de integração das diversas regiões da cidade.

VI- MONITORAMENTO

O monitoramento do Projeto será realizado sistematicamente pela equipe responsável, através de reuniões avaliativas e de planejamento de atividades.

 

Prefeitura Municipal de Franca

Todos juntos, governo e população, seguindo em frente Compartilhando e Avançando de bem com Franca.
logo ipv6br fundo transparente facehost

Contato

  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 (16)3711-9000
 Rua Frederico Moura, 1.517 - Cidade Nova - Franca/SP - Cep: 14401-150 CNPJ:47.970.769/0001-04 - I.E: isento

Redes Sociais